segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Quatro aforismos sobre o mesmo tema

"A moldura é uma fronteira que sela hermeticamente o objeto, para que tudo o que você experimenta, tudo o que importa, esteja dentro daquela fronteira" - Joseph Campbell.


A partir do momento em que se tornou impossível, tornou-se também irresistível

**

Do alto do que não sou, vislumbrei o que não fomos. 

**

Santos desconfiados: uma herança de nosso tempo.

**

Ouvi esses dias, de um escritor amigo meu, que jamais rabsicou uma linha sequer se tivesse bebido uma gota de álcool. Ele não sabe a inveja que eu tenho dele. 


Vênus de Urbino (1538), de Tiziano.

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Vocês acordando para correr e eu indo dormir

"Nós, que dormimos tarde, que fumamos maconha, que bebemos muito, que trocamos nossas mulheres e não conseguimos cumprir nossos horários... nós somos loucos.

Vocês, que respeitam a rotina, que obedecem às leis, que mantêm os casamentos, que competem pelos cargos, que protegem os bens... vocês são nojentos."

(citado de memória de Domingos Oliveira citando - também de memória - Sartre. Ou alguma coisa assim.)

(Jean Paul Sartre)