domingo, 19 de setembro de 2010

O Querer

Se o dia tivesse as horas escuras de um polo norte, acredito que eu teria tempo de sobra. Ando fazendo sambas e amores até a manhã cheia, ouvido mais Chico do que eu deveria, e acreditado, por conseguinte, em mais amores possíveis do que a razão sóbria me faria crer.

Não sei o que queres. Minha avaliação não me julga capaz de crer em tamanha mordomia, embora confesso que ela já me há surpreendido e decepcionado. Talvez mais aquelas do que estas.

Sonhar contigo em meus braços, além de sonho recorrente, é angústia inútil. O tempo se encarregará, como sempre faz, de realizar o que é factível e de varrer o que é sonho, o que é devaneio.