terça-feira, 17 de junho de 2008

Nem Cais, Nem Barco

Vivem me perguntando o porquê de Nem Cais, Nem Barco. A resposta é mais simples do que parece., porque este é o nome de uma das mais belas (para mim) canções da língua portuguesa, composta por Guinga e por Aldir Blanc. Vejam o primeiro post do blog, ela está lá. Trata-se de uma forma simples de homenagear um dos meus artistas favoritos.

Aldir Blanc é um poeta, compositor e cronista incrível. Poderia dizer que é o melhor isso, um dos melhores daquilo, mas me seguro porque arte não é olimpíada, em que um pódio cabe com naturalidade. Em arte não cabe. Mas posso dizer que poucos poetas são capazes de me emocionar como Aldir Blanc.

Um dia, se ele deixar, ainda faço um filme sobre o universo blanquiano de amores, tijucas, biritas e balcões.