quinta-feira, 13 de março de 2008

Bilhete só de ida

O tempo maratonista incansável faz evanescer memórias lembranças de pedaços felizes inesquecíveis da vida não faço questão de tirar guardar fotos retratos o que não guardo na cabeça é melhor que não ficasse guardado basta lembrar que fui feliz quando onde com quem não importa se eu não lembrar a frente guardo na fronte nas indeléveis rugas da fronte marcas de tudo que fui sou do que passei vivi sem sentimentalismo nostalgia saudade tudo passa evanesce difícil é lidar com isso.