terça-feira, 21 de fevereiro de 2006

Autópsia

Hoje, a palavra jamais
se apossou do meu dentro
como um seqüestrador
congelando um momento
como um torturador
saqueando
o templo
do meu corpo
como um profanador
violando o sossego
onde já estive morto...

Meu amor foi em vão
ressuscitado
só pra testemunhar
que não resta mais nada
e é nessa paisagem desolada
e vazia,
dentro dessa agonia,
sem raiz, orvalho e ramo
que eu grito: eu te amo
mesmo que não me pertenças mais,
mesmo que eu, no abandono,
também já não me pertença mais.

Com a frieza das facas semelhantes
dos legistas a amantes, bons profissionais,
foi gravada em meu peito a palavra jamais.
Mesmo sendo relativamente moço
e achando o poço onde ela é pedra
profundo demais...




Mais uma vez ele, o grande mestre (ele que não me ouça o chamando assim) Aldir Blanc. Considerações sobre o último infarto.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2006

Reimpressões

Tenho visto filmes que não deveria ver.
Tenho deixado de viver histórias que talvez eu devesse viver, a despeito do que elas pudessem trazer.
Tenho observado o futuro através de um caleidoscópio.
What stands in the front?





All's well that ends well.

sábado, 11 de fevereiro de 2006

Um último post

Não se espantem se esse for o último post.


Na verdade, é bem provável que não seja. É bem capaz de, depois que a chuva passar aqui dentro, eu continue escrevendo como sempre escrevi. É complicado esse negócio de escrever: escreve-se só por falta de opção mesmo, acaba sendo inevitável.

Preferia estar escrevendo um roteiro, fazendo um filme, fazendo algo por mim ou por alguém que eu ame ou que eu não ame. Escrever é destrutivo e catártico como uma noite mergulhada nos alucinógenos que nunca experimentarei. É chato como uma noite passada com um vendedor de seguros. E, no final das contas, inútil como uma noite. Qualquer noite.

Tenho me emocionado com muita dificuldade. Tenho um saco de pedregulhos atado à alma. Tenho tido pouca ou nenhuma vontade de escrever. Tenho também a convicção de que fases alternam-se, ainda que agravem-se a cada ciclo. Tenho estado cansado.

Muito cansado.